Notícias

Startups podem ser a solução para equilibrar trabalho e vida pessoal

28/03/2013 11:00 - TAGS: ,

Mudança pode ser uma revolução, especialmente para o mundo profissional das mulheres

Quando o site independente de notícias Mashable abriu, em 2005, Pete Cashmore trabalhava de sua casa na Escócia. Assim como todos os seus funcionários nos quatro anos que se seguiram. Segundo o chefe de estratégias do site, Adam Ostrow, a empresa só começou a ter escritório fixo há três anos, quando já tinha 80 empregados e registrava 50 milhões de pageviews por mês.

Ostrow falou à conferência “South By Southwest” sobre o comprometimento com a flexibilidade no Mashable. “Se você tem funcionários que não podem sair do trabalho para cuidar de uma emergência em casa, seja relacionada aos filhos ou à máquina de lavar, terá uma equipe ressentida.” Ressentimento, claro, vai contra a alta produtividade que as empresas precisam no seu início.

É interessante notar que os fundadores de pequenas empresas podem influenciar toda a organização da força de trabalho. Atualmente, esses CEOs podem ser revolucionários porque o líder de cinco pode virar o líder de 5.000 e expandir sua política de flexibilidade, que entenda maternidade e problemas familiares. Um grande exemplo é o Google. Suas primeiras funcionárias mulheres se tornaram executivas valiosas, e muitas delas tiveram filhos no processo, sem atrapalhar suas carreiras.

Essa proposta de flexibilidade pode acabar com a maioria dos problemas das mulheres no trabalho. Além disso, pode evitar que a empresa perca importantes funcionários. Afinal, é difícil imaginar, por exemplo, uma mulher grávida que trocaria uma empresa que entende as suas necessidades, desde que ela faça o seu trabalho, por uma empresa que irá reafirmar as suas responsabilidades e tirá-la das discussões.

Essas demandas estão cada vez mais presentes na cultura corporativa. Primeiro, as empresas de tecnologia, depois por outros segmentos. Esse pode ser o grande diferencial entre a revolução ou outra geração sem tomar atitudes para melhorar o balanço entre homens e mulheres.

 

Fonte